Not�cias

Caladistas se renem com governador de So Paulo

04/07/2019

Dirigentes sindicais dos polos industriais de Jaú, Franca e Birigui se reuniram com o governador João Doria, no Palácio dos Bandeirantes, para apresentar um diagnóstico da atual situação dos setores coureiro e calçadista e discutir propostas de investimentos para os segmentos. O encontro contou com a participação dos secretários da Fazenda, Henrique Meirelles, e de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e do presidente da InvesteSP, Wilson Mello.

 
Segundo o presidente do Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú, Caetano Bianco Neto, o levantamento foi pedido pelo próprio governador no primeiro encontro que eles tiveram, no dia 24 de abril. Ele conta que o setor patronal calçadista das três cidades formou uma comissão de estudos, que contou com representantes do governo e da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), para levantar dados sobre o setor e apurar os obstáculos que limitam a capacidade produtiva.
 
"O estudo demonstra que estamos perdendo mercado para estados circunvizinhos, especialmente em razão da diferença da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Minas Gerais e Mato Grosso do Sul cobram do produtor local 1% de ICMS, enquanto em São Paulo a alíquota é de 7%", revela Bianco Neto, que também preside o Conselho Deliberativo da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), o mais importante órgão de classe do setor calçadista no país.
 
De acordo com ele, depois de um início de ano promissor, a indústria calçadista se ressentiu com as indefinições da economia e das reformas prometidas pelo governo federal, que ainda não saíram do papel, vivendo hoje um momento de retração. "O setor está confiante de que o segundo semestre será de uma retomada, principalmente a partir das indicações de que as reformas que o governo federal pretende realizar serão aprovadas brevemente", declara.
 
PROPOSTAS
 
Durante a reunião, foi apresentado um plano de inovação do setor, que conta com o apoio da agência Desenvolve SP, com linhas de crédito para financiamento da renovação do parque fabril, bem como suporte para pesquisa e desenvolvimento. A busca por equalização do estado no tratamento tributário também foi um dos assuntos tratados pelo governador.
 
O governo se comprometeu a realizar estudos sobre todas as demandas solicitadas do setor, entre elas a redução de impostos, como o ICMS, com equiparação ao que outros estados praticam; maior prazo para recolhimento e o novo PEP/REFIS para as empresas.
 
"O Estado de São Paulo está trabalhando arduamente lado a lado com o setor calçadista, incentivando a geração de novos negócios e investimentos visando o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva", afirma Doria.
 
Uma próxima reunião foi agendada para o segundo semestre, quando será discutido um projeto que visa avançar nas propostas de incentivo à exportação deste setor que, hoje, responde por quase 8% da produção nacional e por 10% das exportações do país.
 
 
 
Fonte: jcnet.com.br